sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Este Filme Merece um Oscar

Desde os anos 1980 o efeito estufa, que acarreta no tão temido aquecimento global, vêm preocupando toda uma geração. No início de Fevereiro, um artigo da Science , escrito por Ronggui Yang e Xiaobo Yin da Universidade do Colorado, pode dar uma contribuição para reduzir este danoso efeito através do desenvolvimento de um filme que pemite a refrigeração de edifícios sem o uso de ar-condicionado.

O novo filme funciona por um processo chamado resfriamento radiativo. A ideia veio do processo natural de nossa atmosfera, que altera certos comprimentos de onda, fazendo que o calor seja expelido de nossa atmosfera. Uma espécie de escudo que reflete

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Escolher um Bom Quarto é uma Arte

Acredite, a imagem principal desta postagem é um quarto real que o Instituto de Artes de Chicago decorou em um apartamento, recriando a pintura O Quarto de Arles (La Chambre à Arles, em francês) de um dos maiores mestres da pintura: Van Gogh. O visual é fantástico, pois reproduz de uma forma encantadora e recheadas de detalhes a visão que Van Gogh teve ao retratar seu quarto em Arles, França. 

Se você, como eu, ficou enlouquecido com a possibilidade de fazer uma imersão real na pintura, visitando a Casa Amarela de Van Gogh, vai ter que ter um pouco (ou muita) paciência, pois a procura é altíssima. O apartamento que tem o quarto decorado no estilo da pintura está localizado fora do campus do museu, em um bairro ao norte de Chicago, e pode ser reservado por apenas US$ 10 por noite via AirBnb.  Valendo observar que o quarto é parte de um apartamento maior.

Se você é uma daquelas pessoas que sempre se imaginava em uma pintura, talvez esta seja uma chance de realizar seu sonho. Porém com a atual procura talvez precise de um bom tempo para conseguir concretizá-lo. 

( Fonte: CNN )

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Para Quem Tem Fome de Lego

Brick Burger é um restaurante, nas Filipinas, com o tema Lego Burger. A princípio, como o esperado, tudo dentro dele lembra Lego. Porém o que chama a atenção no restaurante é seu prato mais famoso (e bizarro): hambúrgueres em forma de Lego. Isso mesmo, os pães dos hambúrgueres vem em formato dos famosos bloquinhos Lego. 

Bom, se você, como eu, enquanto lia esta postagem, já estava se imaginando montando um lindo carro de hambúrgueres coloridos, infelizmente vou ter que desapontá-lo, pois os hambúrgueres não se empilham. :-( Até porque eles não tem as entradas debaixo dos blocos. Talvez até de forma proposital para evitar que malucos, como eu, tentassem montar estruturas com a comida. ;-)

Se bem que, pensando bem, caso você seja realmente persistente possa tentar comprar blocos de hambúrgueres e ir mordiscando a parte de baixo para construir os buracos... e ai, quem sabe, talvez consiga montar o tão sonhado carro de hamburger. :-)

Então, se você for as Filipinas, conseguir fazer um carro de hamburger Lego (sem ter um ataque cardíaco de tanto comer hamburguer) e quiser me mandar uma foto provando o feito... pode me enviar que a primeira foto que chegar eu incluirei como uma atualização deste post. ;-)

( Fonte: Incredible Things )

Sebastião Salgado, Emoções em Preto e Branco

Sebastião Salgado é um daqueles fotógrafos que emocionam com seus cliques. As imagens conseguem nos trazer, além de uma beleza, toda uma gama de carga emocional humana e social. Ele não se exime de opiniões e um ativismo político, fazendo da fotografia sua arma para lutar pelos direitos humanos ao levar para os observadores de sua obra toda uma carga emocional (que revolta, choca e gera indignação) de locais que são muitas vezes ignorados.

Seus trabalhos na Africa, retratando situações de exploração humana, chocam o observador. A grandeza e sensibilidade das suas fotos se formam com poucas características: preto e branco e luz.

A adoção do uso do preto e branco como característica principal de seus trabalhos foi uma escolha pessoal, pois desejava que os observadores se concentrassem na situação em si, e não nas cores, que Salgado percebeu que (na sua fotografia) se tornavam apenas um elemento de distração.